Agendamento
Voltar ao topo

Cardiologia

QUANDO PROCURAR UM CARDIOLOGISTA ?

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças do coração encabeçam a lista das que mais matam no mundo, com cerca de 7,5 milhões de mortes por ano. Por essa razão, a realização do chamado check-up cardíaco torna-se cada vez mais importante, mas para obtê-lo é preciso, logicamente, se consultar com um cardiologista.

Mas você por acaso saberia dizer quando se deve procurar esse profissional? Não? Então o primeiro passo é continuar a leitura deste artigo, pois vamos lhe mostrar em que ocasiões você precisará consultá-lo.

Como saber a hora certa de se consultar com um cardiologista?

Antes de mais nada, tenha em mente que não há um momento específico para consultar um cardiologista, já que a ocasião pode variar de acordo com diversas situações. Quando não houver o envolvimento dos fatores de risco, o recomendado é: homens devem realizar a primeira avaliação logo após completarem 40 anos, e as mulheres, depois dos 45.

Agora, se houver a envolvência dos fatores de risco, a idade para o primeiro check-up cardíaco reduz para 30 e 40 anos, respectivamente.

Quais são esses fatores?

De forma clara e objetiva, os principais fatores de risco são:

  • tabagismo;

  • hipertensão (pressão alta);

  • diabetes;

  • obesidade;

  • consumo excessivo de álcool;

  • estresse;

  • sedentarismo;

  • colesterol elevado;

  • histórico familiar.

Com exceção do histórico familiar, todos os outros fatores são considerados mutáveis, ou seja, que são possíveis de prevenir ou tratar com algumas mudanças.

Nesse sentido, o ponto a destacar é o estilo de vida que você leva. Compreenda que os sus habitos influenciam diretamente nas chances de sofrer ou não com alguma doença do coração.

Por isso, a dica é a seguinte: pratique exercícios físicos regularmente, cuide da sua alimentação e evite fumar. Lembre-se também de controlar a bebida alcoólica.

Quando consultar um cardiologista de imediato?

Com ou sem a presença dos fatores de risco, não hesite em procurar o especialista se você experimentar um ou mais dos seguintes sintomas:

  • falta de ar ao fazer algum esforço;

  • cansaço excessivo e anormal;

  • dores no peito;

  • batimentos acelerados;

  • palpitações;

  • desmaios frequentes;

  • pele azulada.

  • dores de cabeça anormais e sem motivo aparente.

Entenda que esses sinais podem indicar a existência de algum problema mais sério. Assim sendo, consulte um cardiologista o quanto antes para evitar que sua vida esteja em risco.

Que exames envolvem a consulta?

Antes de concluirmos, é interessante que você saiba que tipos de exame envolvem uma avaliação cardíaca. Basicamente, são eles:

Eletrocardiograma

Rápido e simples, o eletrocardiograma analisa os batimentos do coração por meio de eletrodos metálicos colocados sobre a pele do paciente.

Ecocardiograma

Exame que concede imagens em movimento das diferentes estruturas cardíacas: válvulas, tamanho das cavidades, funções etc.

Teste ergométrico

O teste ergométrico se resume a uma verificação de esforço, e é utilizado para observar as possíveis complicações quando a pessoa está em repouso ou em atividade.

Conheça o nosso cardiologista, especialista em cardiologia e Ecocardiografia, é você em boas mãos.